quarta-feira, 6 de julho de 2011

Terremoto atinge região perto de Córdoba, próxima parada da Seleção


Delegação brasileira viaja nesta quinta para cidade, local do duelo com o Paraguai. Em Mendoza, também sede da Copa América, outro tremor






Por GLOBOESPORTE.COMCampana, Argentina
Terremoto Argentina (Foto: Reprodução Inpre)Imagem divulgada pelo Instituto Nacional de Prevenção Sísmica da Argentina da região atingida pelo terremoto na região de Córdoba (Reprodução INPRES)
Regiões próximas a Córdoba e Mendoza, duas cidades sede da Copa América da Argentina, sofreram terremotos no inicio da tarde desta quarta-feira. A primeira delas é o próximo ponto de parada da Seleção Brasileira, que lá enfrenta o Paraguai, sábado, às 16h, pela segunda rodada do Grupo B da competição.
mapa terremoto argentina 2 (Foto: arte esporte)A localização de Córdoba e Mendoza no mapa
da Argentina (Foto: Arte Esporte)
O tremor atingiu 4,2 graus na escala Ritcher e aconteceu às 13h49m desta quarta-feira. O epicentro aconteceu a 95 quilômetros de Córdoba, cidade que vai receber a Seleção Brasileira a partir de quinta-feira à noite. O terremoto pode ser sentido na região de Punilla, Sierras Chicas e alguns bairros da sede do torneio.
Pouco antes, às 11h44m, um outro tremor atingiu a região de Mendoza, outra cidade-sede da Copa América. O abalo sísmico foi de 4,8 graus na escala Ritcher e o epicentro aconteceu a 25 quilômetros do centro de Mendoza.
Segundo informações preliminares do Instituto Nacional de Prevenção Sísmica da Argentina (INPRES), os tremores não causaram danos consideráveis nas regiões atingidas. E não devem causar problemas para a sequência da Copa América. Nesta quinta-feira à noite, logo depois do jantar, a Seleção Brasileira tem viagem programada para Córdoba em um voo fretado que sai de Buenos Aires, capital da Argentina. 
Além de enfrentar o Paraguai em Córdoba, o Brasil de Mano Menezes encara o Equador, no próximo dia 13, pela última rodada da fase de grupos. Se passar em primeiro e chegar às semifinais, o duelo será em Mendoza, outra região atingida.
Em outra cidade-sede da Copa América, San Juan, a apenas 160 quilômetros e Mendoza, abalos sísmicos costumam ser comuns. Em 1944, um forte terremoto deixou 10 mil vítimas e é considerado até hoje a maior tragédia natural da história argentina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário